Tatuagem é pecado? O que a bíblia diz?

tatuagem é pecado segundo a bíblia

Uma das maiores polêmicas da igreja moderna, a tatuagem é condenada por uns e liberadas por outros. Vamos de uma vez por todas entender o que Deus e a sua palavra afirmar a respeito.

A tatuagem

Vamos ao conceito antes de tudo: Tatuagem é uma impressão de tinta no corpo em uma região subcutânea que, através de agulhas, é desenhado ou escrito cores e formas de maneira permanente.

Historicamente a tatuagem sempre teve alguma função religiosa dentre os povos antigos como os egípcios e várias tribos milenares do oceano índico, por exemplo.

Já que essa prática é feita há séculos, existem várias razões da sua utilização; no entanto, ela basicamente foi no passado símbolo de religiões pagãs e, em décadas recentes um exemplo de “contracultura” ocidental. Visto que o Ocidente é conhecido como cristão, muitos grupos aderiram às tatuagens para mostrar “rebeldia ao sistema”.

A influência do cristianismo no declínio do uso da tatuagem na história é muito forte pois muitos povos deixaram de marcar seus corpos por serem cristianizados (como exemplo, povos bárbaros ao serem catequizados). Isso aconteceu pois essa prática sempre foi considerada como heresia.

No entanto, esse conceito tem mudado em muitos grupos cristãos e, atualmente, a tatoo tem se tornado um símbolo de estética e de uma livre expressão que nem sempre vêm de uma rebelião; portanto, não é raro hoje ver crentes com versículos bíblicos tatuados em seu corpo.

O que a Bíblia diz sobre tatuagem

Tatuagem é um assunto que é dado mais relevância do que deveria. Isso porque a Bíblia fala, diretamente, muito pouco a respeito disso. Então, podemos afirmar que a prática em si de tatuar é pecado? Veremos que o único versículo que menciona sobre isso é Levítico 19:29, que diz:

Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca nenhuma sobre vós, Eu sou o Senhor.

Levítico 19:28

A única vez que a palavra de Deus nos instrui com clareza sobre tatuagem é esse trecho do Antigo Testamento e que compõe uma das ordenanças da Lei Mosaica.

Quando se utiliza essa argumentação para defender que tatuagem é pecado temos um problema, pois isso dá a liberdade de uma interpretação errônea da Palavra em que se deixar de fazer tantas ordenanças da Lei hoje indica uma vida não conforme com a Bíblia (como ficar impuro por 7 dias devido a menstruação, em Levítico 15.19, e não poder tocar em pessoas neste período).

A nova aliança

Portanto, hoje vivemos a nova aliança, não esquecemos da Lei, porém ela serve como princípio e não como ordenança.

A chamada Nova Aliança surgiu após Cristo, em que uma nova relação do homem com Deus surgiu após Jesus, considerado como o cordeiro sacrificado para pagamento das nossas dívidas (pecado). A partir de então temos acesso ao nosso Deus Pai pela graça, que é um favor imerecido dado pelo Senhor para que tenhamos relacionamento com ele.

Assim, não vivemos debaixo de um código de regras para sermos aceitos por ele, mas sim, temos vida através do crer na Palavra e, dia após dia, buscar ser como Cristo e fazer o que ele ensinou.

Assim, por exemplo, um cristão lerá em Êxodo 20.4 “Não farás para ti nenhum ídolo(…)” não porque meramente não deve ter um objeto como “ídolo do lar” em sua casa, mas porque o Senhor deseja toda primazia, toda honra e toda glória. Jesus mencionou em Mateus 22.37-40 uma referência ao livro de Deuteronômio resumindo o centro de toda lei e os profetas:

“Respondeu-lhes Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

Ou seja, Cristo não anulou a Lei e nunca deixou permissão que a ignorássemos, no entanto que utilizássemos seus princípios para viver uma vida que agrada a Deus. Como no versículo acima de Mateus, devemos amar ao Senhor acima de todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos, pois isso consiste em um resumo, a parte central de todo o Antigo Testamento.

Não que na antiga aliança não se verificava também “o coração da lei”, porém, hoje, o que nos resta é isso: entender a lei como algo didático nas nossas vidas e não como ordens. É claro que na Nova Aliança há regramentos ditos por Jesus, porém o assunto “tatuagem” não é mencionado no Novo testamento, a não ser em Apocalipse 19.16, cujo versículo não traz nenhuma orientação sobre o tema do artigo:

“tem no seu manto e na coxa um nome inscrito: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES”.

Além disso, verificando o contexto de Levítico 19.28, há uma proibição de fazer marcas (ou tatuagem) no corpo por causa de cultos pagãos da época em que se homenageava antepassados como forma de adoração. Este não é o caso hoje, pois um cristão adora somente a Deus. Com isso, verificando “o coração” do texto, não devemos fazer tatuagens que ofendam ao nosso Senhor.

Motivos para não nos tatuarmos

Apesar da afirmação de que a Bíblia não nos dá uma proibição direta para nos tatuarmos, será que convém fazermos?

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. 1 Coríntios 10:31

Um princípio bíblico básico da vida de um cristão é viver para a glória de Deus. Nossas decisões e atitudes estão ligadas direta ou indiretamente para glorificar ao nosso Senhor. Esse versículo de coríntios não proíbe o uso de tatuagem, porém nos faz meditar: Deus quer que você se tatue? É imprescindível que você desenhe tal marca? Trará honra a Cristo? Essas perguntas são importantes que sejam feitas para você mesmo.

Ainda que alguém genuinamente queira fazer uma tatuagem para expressar o seu amor ao Senhor e “evangelizar” quem ver parte do corpo é importante salientar que tatuagem é algo polêmico que gera conflitos entre gerações. Portas para o evangelho podem ser fechadas em meios mais tradicionais (seja cristão ou não) para que você conquiste os ouvidos daqueles que você pregar.

Além disso devemos honrar e obedecer a nossas autoridades. Se aqueles que nos presidem não são adeptos a tatuagem, vale a pena fazermos uma? Devemos zelar pela unidade de todos do Corpo de Cristo e entendermos o contexto que estamos inseridos.

Uma das características de um discípulo de cristo são as suas atitudes, assim, que suas boas obras apontem para Jesus (como é dito em Tito 3.8). Há tantas maravilhas que podemos fazer através do Evangelho que parece tão pequeno o supervalorizar uma vestimenta ou uma tatuagem.

Como Hudson Taylor, famoso missionário inglês em território chinês do século XIX, que mudou seu jeito de vestir e de corte de cabelo para conquistar povos muitos distintos de um costume britânico. Não por sensualidade ou pura estética, mas como forma de adoração a Deus.

O cuidado com o corpo

Ainda assim, fazer tatuagem custa caro. Não se deve fazer também em qualquer lugar pois o procedimento envolve agulhas perfurantes e tintas que entram na pele; ou seja, deve haver higiene e cuidados na marcação da pele. Caso o tatuador não tenha cuidados sanitários devidos, poderá levar seu cliente a contrair Aids, por exemplo.

Há um versículo na Bíblia que enfatiza o cuidado que um discípulo deve ter com seu Corpo:

Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? 1 Coríntios 6:19

Portanto, para um discípulo de Jesus, não somos de nós mesmos e devemos zelar pelo nosso próprio corpo pois ele é habitação e propriedade do Senhor. Cabe aqui argumentar também que uma tatuagem traz possíveis malefícios à sua saúde e é importante você saber disso antes de tomar uma decisão de marcar permanentemente seu corpo.

Caso a pessoa decida retirar a tatuagem, também não é um procedimento simples. Como mencionamos, tattoo são marcações permanentes no corpo e, para retirá-las, são feitas cirurgias difíceis e caras para tentar deixar a pele como era antes da marcação cutânea (nunca sai 100% da tinta). Existem tratamentos que inclusive se deve retirar a pele e trocar por outra. A complexidade disso acontece porque o corpo humano não consegue se livrar dos pigmentos que originaram a marcação.

Existem outros malefícios à saúde para quem quer se tatuar, como possíveis reações alérgicas, e exposições a químicos que podem gerar graves doenças (como câncer) pois parte da tinta utilizada na tattoo é absorvida pelo seu próprio corpo. Em suma, se a tinta não sai da pele é porque há uma composição sintética no produto utilizado; ou seja, não natural e não saudável.

Concluindo, é pecado fazer tatuagem? A resposta simplista seria um “não”. Mas se você realmente quer agradar a Deus de todo o seu coração, talvez esse assunto precisa ser revisitado diante de Deus em oração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.